Todos por um mundo cosplay mais unido #AmorCosplay

Ver como a sociedade como um todo anda evoluindo (a passo de tartarugas, mas anda) para os cosplayers é algo que nos deixa feliz, a filosofia e a esperança de termos um mundo cosplay mais unido, onde deixamos nossas diferenças e estilos diferentes de lado para lutarmos por um bem comum sempre foi a base da Cosplace e do nosso #AmorCosplay. Quando nascemos em Agosto de 2015, com nossos apenas 100 likes no Facebook que era a maior conquista que tínhamos na época, foi uma euforia. Conseguir falar com cosplayers de todo o país para divulgar seus trabalhos e compartilharmos entre nós essa filosofia, essa união e essa esperança da construção de um mundo de mudanças e lutar lado a lado de todos vocês, sejam cosplayers ou fãs de cosplay e da cultura pop. Hoje precisamos ir além, precisamos construir unidos e todos lutarmos juntos por esse amor que deve nos unir e não nos separar.

O cosplay, como qualquer arte, nasce dentro do artista como um hobby. Uma necessidade que vem de dentro de nós que realizamos esse trabalho gratificante para aliviar um stress, passar um tempo, fazer uma atividade diferente, conhecer pessoas novas, trabalharmos em nossas atividades extracurriculares. Depois de um tempo dentro da comunidade começam a vir as críticas de outros próprios cosplayers, críticas destrutivas, muitas vezes injustas… te fazem desistir, te fazem desanimar, te fazem se sentir menos artista porque está participando de competições, te fazem mais infeliz, transformam aquele sonho em uma tristeza… por que? Por que temos essa necessidade de destruir? Por que ao invés de falar “você é um cosplayer caça troféu” não falamos “eu não participo de competições, mas seu cosplay é fantástico mesmo assim”? Por que ao invés de falar “o meu cosplay é melhor que o seu” não podemos falar “seu cosplay pode melhorar porque eu já fiz um igual, quer ajuda?”?

Vamos conhecer a Larissa, nosso personagem fictício que vai nos ajudar a construir um mundo cosplay melhor.

#amorcosplay

O diário de Larissa, ela busca o #AmorCosplay

Amanheceu. Que bom que o despertador não tocou hoje, um sábado qualquer para aproveitar com os amigos. Seria ótimo se eu pudesse compartilhar meus 16 anos com eles… caso existissem. Hoje foi pela primeira vez naqueles eventos onde pessoas que gostam de games, quadrinhos e animes gostam tanto de ir.

[…]

A experiência do evento foi fantástica! Finalmente tirei algumas fotos com pessoas vestidas de personagens, essas pessoas são chamadas de cosplayers. Eles realmente fazem um trabalho maravilhoso, mas o mais animador de tudo foi que conheci várias pessoas! O Roberto, a Clara, a Olívia… todos eles fazem cosplay e falaram que não é fácil. Talvez eu pudesse tentar, mas ainda não tenho certeza, parece tão difícil e não sei se conseguiria.

[…]

Juntei algum dinheiro. Foi difícil. Tive que economizar minha mesada alguns meses, mas finalmente consegui fazer meu primeiro cosplay e fui no evento! Foi divertido, tirei algumas fotos, mas acho que meus amigos que conheci outro dia estavam muito ocupados e não me deram muita atenção… mas tudo bem! Eu sei que estava corrido para eles, estou aprendendo novas técnicas e tenho certeza que no próximo evento vai dar tudo certo!

[…]

Já estou com 18. Os dias ainda amanhecem como todos os dias desde o primeiro dia que comecei a pensar em fazer cosplay. Hoje estou muito melhor, finalmente aprendi a manejar todos esses materiais difíceis, mesmo com a correria da faculdade o cosplay me ajudou a crescer. Já sou muito menos tímida! Talvez a correria do cursinho tenha feito eu ganhar alguns quilos, pensei que estaria tudo bem porque a roupa ainda entrava e pensei que tiraria ótimas fotos porque fiquei meses trabalhando nele. Mas não foi. Foi a pior experiência da minha vida. Eu ainda mal consigo escrever, desculpe, parece que a dor dos comentários e do olhar esnobe das outras pessoas devastaram meu humor. Me chamaram de gorda, que eu era péssima e que não merecia estar usando essas armaduras. Será que eu estou errada? Talvez sim. Fui muito estúpida em pensar que os três me dariam suporte, somente apontaram para mim e disse que eu deveria ser melhor, que eu estava mal construída e minhas peças estavam erradas. Mas eu quero melhorar… ano que vem vou para a competição e quem sabe eu não ganho alguma coisa?

[…]

#amorcosplay

 

21 anos. As correrias e as mudanças não param de acontecer, parece que cada vez eu fico mais cheia de coisas para fazer, tenho que me preocupar com minha vida profissional e ainda dar conta da faculdade. Ganhei minha primeira competição e amava meu cosplay, amava passar meu tempo livre trabalhando nele e melhorando, isso me deixava mais feliz e relaxada. Amava, no passado, porque coloquei minha foto com prêmio no Facebook e recebi várias críticas por ser uma cosplayer caça troféu. Chega, não aguento mais ser julgada, ser xingada por participar de competições e ouvir outros cosplayers falarem mal de mim o tempo inteiro. Sim. Talvez eu fosse a errada o tempo inteiro.

[…]

Quantas Larissas nós perdemos?

Uma pequena história, ficcional e curta. Uma história que pode estar se repetindo aos montes por ai. Ela pode ser daquela menina que estava com cosplay de L no evento e que você simplesmente esnobou porque era “simples demais”. Pode ser daquele cosplay de Itachi que você riu porque era “muito comum”. Pode ser você.

Em qual ponto de nossas histórias nós acordamos como a Larissa? Apenas buscando por um hobby e uma diversão diferente. E em qual ponto nós nos tornamos tão cruéis com pessoas que deveríamos apoiar? Maltratando pessoas simplesmente para se sentir melhor e destruindo sua própria comunidade?

#amorcosplay

O mundo cosplay se canibaliza e nós precisamos parar isso.

Costumamos falar “mas olha, as pessoas não deveriam ter preconceitos”, mas será que quando nós vestimos nossos personagens nós deixamos nossos preposições morais de lado? Essa necessidade vil de desprezar alguém que ainda não possui as técnicas que você possui te tornam melhor? Ser um cosplay somente de hobby e discriminar as pessoas que participar de competições faz você ir dormir mais tranquilo a noite?

Conseguiríamos conquistar tantas coisas juntos se parássemos de nos canibalizar. Nós temos tantas coisas para conquistar, tantas melhorias para fazer em nosso ambiente, tanta coisa para provar para a sociedade. Por que temos que fazer isso? Por que simplesmente não podemos nos unir e realizarmos essa mudança juntos? Se no lugar de lutar contra uma pessoa que está no palco você estivesse do lado delas, torcendo para mais empresas darem atenção aos cosplayers dentro do Brasil… já imaginou o tanto de visibilidade que teríamos? Se no lugar de lugar contra um iniciante você o ajudasse a melhorar… já imaginou como nossa comunidade cresceria? Se no lugar de chamar uma menina de cosputa você impedisse que homens abusassem dela… já imaginou como ajudaria a combater o machismo?

Estamos lutando contra nós mesmos. Mas a nossa luta está lá fora e, antes de chegarmos lá, primeiro precisamos dar as mãos.

Ou deixaremos mais Larissas desistirem por sermos tão cruéis?

#amorcosplay

você pode gostar também Mais do autor