Crítica Divertida Mente: Um filme para ser assistido de vários ângulos

divertida mente criticaTítulo: Inside Out
Título em Português: Divertida Mente
Gênero: Animação, Comédia, Família
Estúdio: Walt Disney Pictures e Pixar Animation Studios
País de origem: Estados Unidos da América
Data de lançamento (US): 19/06/2015
Data de lançamento (BR): 18/06/2015
Diretor: Pete Docter
Produção: Jonas Rivera
Roteiro: Meg LeFauve, Josh Cooley e Pete Docte
Música: Michael Giacchino
Idioma original: Inglês

[wp-review]

Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle – e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente. Divertida Mente é um filme complexo e simples ao mesmo tempo!

Roteiro: (9/10)

Emocionante e delicado, não tem outras formas mais precisas de definir Divertida Mente em poucas palavras. O roteiro consegue abrangir todo o público familiar, simples e coeso sem muitas pontas soltas. A simplificação das emoções humanas resumidas com apenas 5 personagens pode frustrar quem procura por complexidades psicológicas no filme, o que não faz de forma nenhuma que sua pontuação seja reduzida por este motivo.

Direção: (9,5/10)

Por ser uma animação o filme surpreendente pela ótima direção, sem cenas desnecessárias ou diálogos excessivos e em até em momentos que se esperam cenas massivas elas conseguem ser sutis, rápidas e expressivas. Com um desenvolvimento linear, porém não massante, mas sim gradual e coeso. Como esperado de uma animação voltada ao público infantil/familiar as cenas são excessivamente previsíveis, não visto isso algo como negativo, mas justamente o contrário tendo em conta o público o qual o filme foi produzido.

Fotografia: (8/10)

A combinação de cores e cortes conseguem deixar o filme muito mais bonito, tal como é esperado de algo produzido pelos dois grandes estúdios. Bonito, mas não maravilhoso, o filme entrega o que promete neste quesito.

Trilha sonora/Efeitos Sonoros: (7,5/10)

Os efeitos sonoros são condizentes com as cenas, porém para uma trilha sonora construída pelo Michael Giacchino, vencedor de três Grammys, um Oscar, um Globo de Ouro, diversos outros prêmios e produtos de trilhas sonoras para grandes nomes como Medal of Honor, Call of Dutty, Os Incríveis, Up!, Star Trek… Divertida mente peca por não ter uma trilha sonora memorável e fácil de ser esquecida. O que não tira de forma nenhuma sua beleza, somente lembre-se de gravar as músicas e ouvi-las em um looping durante 5 dias para ela poder grudar na sua cabeça.

Personagens: (10/10)

Como esperado de um filme da Pixar/Disney o filme te deixa boquiaberto, a principal fonte disso? Os personagens de Divertida Mente são simplesmente incríveis. São falas simples e um humor rápido, limpo e sutil; sem precisar apelar para o humor escancarado e esdrúxulo para tirar sua risada mais sincera. Os personagens encantam por completo e te deixam envolvido na história, um trabalho que chega a ser surpreende por ser tão simples e complexo ao mesmo tempo. Quando falamos em personagens logo nos vem a mente os personagens principais e coadjuvantes, mas Divertida Mente consegue ir além e deixar até mesmo os figurantes engraçados, como mostrar as 5 emoções de um cachorro e de um gato que te fazem rir como a criança de 6 anos sentada do seu lado da cadeira do cinema.

Nota geral: (8,8/10)

Quem resiste em assistir Divertida Mente por “ser uma simples animação voltada para crianças” está perdendo uma grande oportunidade. O filme segue o “padrão Pixar” de ser direcionado para todos os membros da família, desde os filhos mais novos até os pais, mesmo com a história simples, o enredo enxuto e os personagens com traços intimamente infantis (quesitos perfeitos para conquistar as crianças) o background do filme acerta perfeitamente nas analogias das ações dos personagens com a psicologia infantil. Tudo isso combinado com a perfeição Pixar e a magia da Disney, o filme consegue ser o filme padrão… o padrão da alta qualidade cinematográfica.

você pode gostar também Mais do autor