Cosplayer usa cosplays no trabalho como protesto contra a regra de vestimenta

As regras de vestimenta podem ser algo bem complicado. Dizer o que é socialmente aceito de se vestir no ambiente é um recurso que as empresas utilizam com o pretexto de impedir que pessoas extrapolem na hora de “se arrumar” para trabalhar. Porém diversas vezes o famoso “dress code” é utilizado de forma sexista e preconceituosa de forma que PESSOAS não possam utilizar ROUPAS, que inclusive estão dentro das ditas regras de vestimenta, por não serem “adequadas ao ambiente de trabalho” de acordo com o ponto de vista de certos indivíduos. Mas essa semana nos Estados Unidos uma mulher cosplayer decidiu não obedecer completamente às “regras de vestimenta” impostas pelo seu chefe, quando ela foi acusada de se vestir de maneira não profissional.

Em 21 de Julho, June J Rivas colocou um álbum de fotos no seu Facebook, juntamente com uma explicação sobre o que estava acontecendo em seu local de trabalho. Seu chefe considerava seu traje usual “não profissional” e para dar alguns exemplos June, mostrou algumas fotos do que o seu chefe encarava como pouco profissional, como usar o cabelo em um rabo de cavalo!!! Sério. No álbum, a primeira foto que June postou é um exemplo do tipo de roupas que ela costumava usar que não seguiam o código:

June J Rivas | Foto de Divulgação do Facebook
June J Rivas | Foto de Divulgação do Facebook

Não há como negar que os acessórios utilizados por ela não são “exatamente o padrão socialmente aceito”, mas de acordo com o que normalmente se espera em um ambiente de trabalho as roupas dela se mantiveram dentro do que é esperado, ainda mais quando as regras são basicamente que suas roupas estejam “limpas e passadas”, como foi o caso de June.

June chegou a enviar uma reclamação para a Comissão de Oportunidades Igualitárias de Trabalho dos EUA, mas enquanto esperava a resposta da reclamação também encontrou uma forma mais criativa de criticar a política de vestuário: fazendo cosplay de várias personagens, como Tempestade de X-Men e Mulher Invisível do Quarteto Fantástico, que tecnicamente não infringem as regras estabelecidas pelo local de trabalho.

VEJAM AS FOTOS DE JUNE ATRAVÉS DA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Após postar as imagens no Facebook, a história da funcionária foi compartilhada no Facebook, e recebeu diversos elogios pela iniciativa porém já não se encontra mais disponível para visualização.

E vocês o que acham sobre a utilização de cosplay como forma de protesto?

você pode gostar também Mais do autor